Contos de Terror #17

Acordei gritando. Eu estava sozinho em casa quando a luz acabou e me vi preso no escuro delirante da meia noite. Minha respiração estava tão alterada que meus pulmões doíam. Me sentei na cama e tentei controlar minha respiração, em vão. 

   Cada vez mais rápido, cada vez mais rápido, cada vez mais rápido. Coloquei as mãos no pescoço e apertei, tentando cortar a passagem de ar que pareciam correntes de aço correndo pela minha garganta. O ar estava tão gelado e o meu sangue estava tão quente, oque pude senti-lo subir pela garganta, coloquei as mãos em meu pescoço, mas... minhas mãos já estavam no pescoço. Foi ai que percebi que aquelas mãos geladas que apertavam meu pescoço não eram minhas. 
   Comecei a gritar mas minha voz não saia, meu pulmão continuava a arder, porem, agora, gritando por oxigênio. Via através da luz da lua uma sombra mais negra que a escuridão meu quarto, porem podia distinguir todos seus traços: olhos profundos e totalmente negros, a boca levemente aberta e em seu pescoço eu via correntes de metal, cortando sua garganta em 3 pedaços, era uma pessoa. Com uma mão ele tirou uma das correntes de seu pescoço o que fez o cheiro de sangue surgir em meu quarto, aquilo era real. Percebi então que o aço, não estava na garganta dele, e sim na minha.
   Eu sabia que aquele era meu fim, mas não se preocupe, eu não vou fazer você sofrer quando chegar a sua vez. E sim agora eu que estava em seu lugar, então cuidado com  a noite, ela pode ser mais escura do que parece. 



Olááá leitores! Como vocês estão? Vocês estão bem? Espero que sim! Bem gente... espero que tenham gostado, uma beijo para vocês e uma boa leitura :).

Share this: