História! Capitulo 9

Obs: Desculpem a demora...

Olááá meus leitores! Como vocês vão? vocês estão bem? Gente eu estou quase surtando pra escrever essa história haha só digo uma coisa: muita treta vem pela frente hahaha espero que gostem e uma boa leitura :) 

"Cap 9
No dia seguinte Leo se senta ao meu lado na vã e me dá um beijo, que sinceramente me deixou muito envergonhada. Senti que a vã inteira olhava para mim. Minhas bochechas estavam terrivelmente vermelhas, não estava acostumada com o fato de agora eu ter um namorado, principalmente um “ex”  de Anastácia e entre aspas por que ele não queria namorar com ela.
- Bom dia! – Ele sorri para mim, eu retribuo o sorriso e repito quase imperceptivelmente o bom dia para ele.
Ele joga a mochila no chão, perto de seus pés, ele faz o mesmo com a minha mesmo eu falando que não era preciso. A vã para um uma casa nova, muito bonita e grande. Não conhecia a casa. Ao ver onde paramos Leo paralisa, ele fica branco e não para de olhar para a casa com a respiração alterada. Ele olha nos bancos de trás, procurando alguém acho eu. Também paraliso ao ver quem sai da casa: Anastácia sai dela toda produzida: cabelo solto com chapinha, unhas vermelhas enormes e uma maquiagem que para mim parecia que ela avia vindo do circo. Aquela menina me perseguia, só pode ser.
- Seu Marcos, por que paramos aqui? – pergunto ao dono da vã que estava na direção.
- Nova coleguinha ai para vocês. – Ele falava como se fossemos crianças, ele era do bem e muito divertido, mas algo em seu tom de voz me deu arrepios.
Anastácia abre a porta da vã com cara de nojo e olha para Leo que está do meu lado. Ela fecha a porta assim que entra e se direciona a Leo, ao chegar em nossa fileira (que só tinha dois bancos) beija Leo na minha frente. Uma raiva toma conta de mim e meu coração dispara, Leo tenta recuar, eu via isso, pelo menos eu achava, mas estava preso entre o banco e Anastácia, ele tenta a empurrar mas ela se jogou em seu colo. Esse foi o ponto que me fez estourar, me levanto de meu banco e puxo os cabelos de Anastácia até que ela esteja em uma distancia segura da boca de Leo.
- Qual teu problema garota? – Ela pergunta tentando tirar minhas mãos de seu coro cabeludo e agarrando meu outro braço com aquelas unhas enormes.
Acho que Leo viu que não conseguia falar de raiva então ele interfere.
- Anastácia, por que você fez isso? – Ele olha para mim um pouco preocupado  e toca em minha mão que estava cravada nos cabelos de Anastácia, não solto, Anastácia grita e Seu Marcos para a vã que havia começado a se mexer de vagar. Solto seu cabelo e Leo segura seus braços pois ela ameaçava ir para cima de mim.
- Nós ainda estamos namorando nos só tivemos uma pequena briga ontem e agora eu vo enche a cara dessa menina de porrada por estar dando em cima do MEU namorado. Me solta Leonardo! – Anastácia grita entre tapas. Queria reagir, mas estava paralisada com a cena do beijo.
- Anastácia, você não vai dar porrada em ninguém. Peço para que se retire de minha vã agora. – Seu Marcos fala olhando para trás.
- O que? – Fala Anastácia olhando seria para o motorista e parando de se debater.
- Isso mesmo. Estava tudo bem até você chegar.
- Seu Marcos, está tudo bem, eu que puxei Anastácia de seu – Respiro – namorado. Eu mereço sair. – Empurro Anastácia para o lado que me olhava com olhar vitorioso e passo de Leo. Mas ele segura minha mão e tira Anastácia de seu colo.
- Anastácia e eu não estamos namorando, eu deixei isso bem claro ontem, eu não gosto mais de você. E agora por favor deixe a MINHA verdadeira namorada aqui já que a culpa foi sua. Seu Marcos Anastácia precisa mesmo sair, Bia estava penas me protegendo. – Leo conclui em quanto as pessoas da vã olham diretamente para mim. Senti o sangue sair de meu rosto quando Anastácia olha para mim com cara de ódio, ela dá um grito passa por Leo, e para na minha frente.
- Não – Eu falo, atordoada de mais para ficar naquele lugar. Meu coração batia a mil – Eu vou – Puxo meu braço da mão de Leo mas ele segura ainda mais firme e não permite que eu saia.
- Você fica Bia. Anastácia – ele olha para ela – por favor.
Mas ela, não satisfeita como sempre, continua:
- Isso não acabou assim, Marta não vai gostar de você e eu vou fazer a sua vida um inferno. O Leo não te ama como ele me ama e... – Leo a interrompe.

- Chega Anastácia. Conforme-se, acabou. Eu não gosto de você. – Ela dá mais um grito de frustração e me empurra com lagrimas nos olhos em quanto corre para fora da vã. Bato a cabeça no vidro e não vejo mais nada depois disso."

Histórias:

Share this:

,