Historia parte 2!!

Bom diiaaaa, tudo bom com vocês??? Bem eu estou muuuito bem, principalmente por que hoje temos a continuação da historia que foi postada sexta passada ( que caso você não viu e espero que leia por que se não você não vai entender coisa nenhuma dessa parte da historia, aqui esta ela >>>>>http://paginaseb.blogspot.com.br/2015/05/historia-1-parte-piloto.html<<<<<) Bom, espero que gostem deem seu +1 que é de graça e ajuda em nossa divulgação, me siga no instagram @lala_milena e tenha uma boa leitura :)
OBS: Gente o segundo está pela metade eu sei por que ele é um "pouco" grande de mais então eu vou dividi-lo em no máximo duas ou três partes. mas agora chega de enrolação pode me ignorar e continuar sua historia>>>>>>

"CAP. 2

Chego em casa as quatro e meia. Corro direto para meu quarto, apenas dou um oi para mamãe e papai e continuo a “andar rápido”, chegando lá jogo-me em minha cama e olho para o teto, sorrio ao lembrar das ultimas nove horas. Depois de caminhar até minha sala ele me segue e senta-se atras de mim, o que foi estranho já que eu sempre era a ultima da fila e ter alguém atras de mim era como se estivesse sufocada, mas era um sufocado gostoso, algo que gostaria de sentir novamente. Almoçamos juntos e a Carol deu um pequeno surto por eu estar falando com um menino novo, mas disse a ela que depois ele se mistura com os populares e se esquece de mim e adeus chances de ter um amigo garoto. Mas percebi que ele realmente queria ficar junto de mim, não desgrudou me largou nem por um minuto, Me sentia o centro das atenções pois os garotos de minha sala o chamavam para sentar com eles, mas ele dizia que estava bem em minha compania. Descobri que ele se chama Leonardo na aula de física o que fez com que a professora olhasse para nos com uma cara feia, mas apenas relevei, ele pediu para chama-lo de Leo, sorri para ele e disse que Leo era um bom apelido e ele podia me chamar de bia, ele devolveu o sorriso, um sorriso simples e aconchegante.
   Apos almoçarmos chamo-o para ir ao estudo comigo. O estúdio ficava atras da escola com mais o menos dês minutos de caminhada para chegar lá. Os dez minutos passaram rápido e quando vi já estava na porta do estúdio.
- Sua professora não irá ficar brava de você ter me trago junto? – pergunta leo
Sorrio e digo que ele não precisava se importar com a professora, pois ela só chegava as duas. Pego minha chave e abro a porta. Leo fica com uma cara de pasmo.
- Por que você tem a chave?
- como só tenho aula as duas preciso abrir a sala antes para me aquecer, então pedi para meu tio que é o diretor e ele me deu a chave. Ele diz para cuidar dessa chave com minha vida, pois é a unica da escola-  respondo gesticulando com as mãos, como eu odeio isso em mim.
- E por que você não vai para casa e só vem as duas?
- Meus pais não ficam em casa, minha mãe trabalha até as três e meia e depois volta ao trabalho as cinco e meu pai só chega depois das quatro, quando ele não está viajando, não gosto de ficar sozinha em casa então eu fico aqui ensaiando.
- mas você não fica sozinha aqui quando está ensaiando?- pergunta ele tentando entender minha vida.
- Eu não fico sozinha, eu fico com a dança, com a musica, com meus passos e minha sapatilha – digo ligando as luzes que acendem mostrando um palco e mais um grande espaço para ensaiar atras das cortinas com mais ou menos cem metros quadrados. Sorrio para a enorme sala e digo para ele esperar até que me trocasse, também pedi que numero de calçado ele usava e que tamanho de calça. Depois de me trocar vou ao camarim E pego uma sapatilha meia ponta e uma calça Saruel que era melhor para menino. Quando volte ele está sentado perto das barras ao lado do espelho. Ele me olha e faz uma cara de quem não está entendendo nada. Peço para ele ir se trocar em quanto colocava minha sapatilha. Ele pega a calça e a sapatilha ainda com acara de pasmo e vai se trocar. Sento me no chão e arrumo minha meia causa para colocar minha ponta. Depois de colocada vou para a barra e fico na ponta aquecendo meus pés. Seio da ponta e vou até minha mochila que está no camarim, para pegar meu Ipod que coloca minhas musicas em quanto danço. Chegando lá abro a porta e me dou de cara com Leo terminando de se vestir.
- AI MEU DEUS. Me desculpe, esqueci que você estava aqui -  falo colocando minha mão nos olhos e tateando o sofá que fica do lado da porta em busca de minha mochila. Depois de achar tento voltar para a porta mas não consigo achar.
- Tudo bem, pode tirar a mão -  diz ele, e posso sentir que ele sorri. Depois que tiro minha mão, sou eu que caio na risada. Meninos como o leo realmente não tem porte para o ballet. Seu corpo era grande e musculoso demais para a calça Saruel e a sapatilha preta dava um ar de delicadeza no corpo rude de Leo, não que ele fosse gordo, por que não. Mas ele tinha o corpo bem definido. – Sim pode rir, já que foi você que me fez colocar esse traje super lindo.
- Vem, vamos, vou pegar um tamanho maior para você. Você fazia alguma coisa antes de vim para cá? – Pergunto procurando um numero maior de calças na enorme prateleira cheia de roupas de ballet.
- Sim. Eu fazia natação, sempre competia pelo estado. Já ganhei três vezes -  fala ele com uma cara astuta
- Uau.- falo com uma cara de impressionada. Nunca gostei de água, em noventa porcento das vezes eu sempre me afogava, acho que por isso eu peguei algum tipo de trauma.
- Você faz ballet dez de quanto? -  pergunta e finalmente acho um tamanho que acho que caberia.
- Dez dos cinco. Experimente este para ver se serve. Mas e você faz natação dês que quando?- pergunto saindo da sala e fechando a aporta para ele se vestir.
dês dos dez -  grita ele do outro lado a sala, e ele abre a porta mas agora com uma calça que realmente havia ficado boa.
-nossa. – continuo andando até chegar no estudo, mas agora com meu ipod em mãos. Abro a pasta de clássicas e coloco um remix de beethovem, para me aquecer
- Você ensaia com um remix de beethoven? – fala ele de boca aberta.
-por que não dançar com um remix de beethoven? – Eu sempre amei musicas clássicas, mas minha paixão por musicas eletrônicas era muito maior. Dês dos meus primeiros ensaios em um estúdio de dança sempre ouvia clássica, mas também sempre ouvia eletrônicas na estação de radio que colocava sempre nas sete horas da noite para elongar meus músculos.
- Você é tão... Espontânea, diferente das outras garotas... Como... Okay, vou calar minha boca e fazer o que você me mandar fazer -  Disse ele andando até o meio do estúdio e se encostando na barra. – O que eu faço primeiro?
Conecto meu Ipod com as caixas de som do estúdio, a batida da musica eletrônica com a clássica me fazia ter arrepios. Havia dançado um remix da quinta sinfonia de Beethoven ano passado, lembro de ter visto minha mãe limpar seus olhos varias vezes, a coreografia era uma das melhores que já havia dançado, facho os olhos e tento lembrar de cada passo.
- Bia? -  Leo me chama, me fazendo acordar de meu sonho.
Continua..."

Share this: